TENDENCIAS EM TD PARA OS PROXIMOS ANOS: VOCE ESTA PREPARADO PARA ELAS?

Gostou? compartilhe!

Veja nossos artigos

Se voce der uma olhada os titulos e os resumos das palestras e workshops dos ultimos Congressos Brasileiros de Treinamento e Desenvolvimento (2005 e 2006) promovidos pela ABTD, bem como, nos capitulos do recem lancado Manual de Treinamento e Desenvolvimento da Pearson Prentice Hall (2006), tera uma boa ideia de qual sera a tendencia em T&D para os proximos anos. A funcao de um congresso anual, seja em que area for, e a de apresentar aquilo que tem dado certo, bem como a de buscar novas formas de fazer aquilo que vinha sendo feito sempre de um mesmo modo. Ja um Manual tem um carater mais permanente e de longo prazo, visto que se trata de um guia de orientacao ao profissional da area e, dadas suas caracteristicas editoriais, reflete algo mais duradouro. Evidentemente os Congressos e esse tipo de livro, os manuais, tem uma funcao complementar. Neste artigo vamos cruzar informacoes dos ultimos Congressos da ABTD com o conteudo do Manual de T&D e coloca-las em dialogo com temas da atualidade na busca pelas tendencias para a area de T&D para os proximos anos.

Ao olhar de maneira rapida, como geralmente fazemos quando escolhemos uma palestra num congresso, raramente nos damos conta que, por tras do obvio, ou seja, dos titulos classicos de T&D com palavras como lideranca, competencia, motivacao, talentos etc ha uma tendencia que podera ser adotada num futuro como um paradigma. Um olhar mais atento, entretanto, sobre esses conteudos revela algo mais. Os titulos apresentam geralmente um complemento e este complemento pode nos dar preciosas informacoes. Nos congressos os trabalhos apresentam-se geralmente sob duas perspectivas. Uma que aponta para aquilo que tem dado certo no mercado e, portanto, estao centrados em formulas ja consagradas e outras que apontam para algo mais inovador, ousado as vezes mais contundente com palavras como: Gaia, magical, danca, canto, brincando, humor, amor e transcendencia, apenas para citar alguns.

Um trabalho com um titulo inovador pode ser reflexo de um modismo momentaneo, coisa muito comum em T&D, mas a permanencia de um foco em variados temas, entretanto, pode indicar uma tendencia. Evidentemente nem todo trabalho apresentado sob um titulo tradicional reflete uma apresentacao tradicional, pois as vezes um palestrante coloca um titulo mais conservador em sua apresentacao visando atrair um determinado publico para, durante a apresentacao, lancar mao uma nova estrategia procurando surpreender a plateia. As vezes acontece exatamente o contrario um trabalho traz um titulo inovador e sua apresentacao e tradicional. Seja como for os Congressos apresentaram essas duas tendencias, como, alias, nao poderia deixar de ser.

O CBTD 2005 explorou a tematica da lideranca. Diferentes dimensoes da lideranca foram tratadas com um enfoque claro rumo a lideranca servidora, preconizada por best-seller de James Hunter. Foram exploradas tambem as questoes do poder pessoal, por meio da descoberta interior e do coaching.

Em 2006, embora a tematica fosse a do desafio, houve a permanencia de alguns temas nas apresentacoes cujos titulos enfatizavam uma tendencia a lideranca mais amorosa, sistemica, humana, na linha da lideranca servidora, portanto temos aqui uma tendencia. Ha tambem a recorrencia dos recursos ludicos e de entretenimento, como a danca, o teatro, o canto, os filmes que continuaram ganhando espaco. O que encontramos de novo em 2006 foram as tematicas ligadas a TI e o E-learning.

Como ja afirmamos, enquanto um congresso reflete a ultima tendencia, um manual reflete uma tendencia de longo prazo. E importante que se diga que o Manual de Treinamento e Desenvolvimento nao e exatamente novo. Trata-se de um projeto editorial que se faz presente para os profissionais de T&D ha 25 anos. O livro veio passando, ao longo de suas quatro edicoes, por um processo de atualizacao. Na ultima edicao, lancada no ano final de 2006, ele foi completamente reestruturado. Trata-se de uma publicacao em dois volumes sendo que o primeiro e focado mais nas questoes de gestao e estrategias; e o segundo nos processos e operacoes.

Da mesma forma como pudemos observar nos congressos, os temas classicos estao presentes, tais como: planejamento, avaliacao de resultados, formacao de multiplicadores, gestao de pessoas, etc. O que ha de novo entao, que poderia indicar uma tendencia futura? Logo de cara, no primeiro volume, podemos observar algo surpreendente. Ao lado dos titulos visao e valores, temos a questao da espiritualidade. Os temas TI e E-learning tambem se fazem presentes, alem da musica, do teatro e do video. Ancestralidade, essencias florais e tecnicas orientais, tambem estao la. Seriam essas tendencias?

Todas as pessoas que trabalham no mundo corporativo sabem da importancia da inovacao, ela e a mola propulsora para a continuidade do negocio. Nos ultimos tempos temos acompanhando uma tendencia de inovacao em T&D com trabalhos mais ludicos, vivenciais e portanto mais atraentes aos participantes, visto que a construcao de uma competencia nao se faz apenas pelo conhecimento. Ao lado desta, se mostra cada vez mais presente a importancia das TICs e do E-learning. Tambem pode-se observar a questao da autogestao do conhecimento e da carreira, assim como a importancia do autoconhecimento estao cada vez mais presentes tambem. Mas seriam essa tendencias permanentes? Estudos sobre a eficacia dos treinamentos mostram que propostas meramente conceituais agregam pouco aos participantes e consequentemente as organizacoes, embora continuem a serem importantes.

O relatorio sobre sustentabilidade economica publicado pelo governo ingles, no mes passado, nos da uma importante dica. Esse relatorio enfatiza que cuidar do planeta e importante. Puxa que novidade, voce pode dizer? Realmente pode nao ser novo, mas e a primeira vez que um governo reconhece isso do ponto de vista economico. Mas o que isso tem a ver com as tendencias aqui mencionadas? Ora, tem tudo a ver. Ao compararmos os temas do CBTD com os capitulos do Manual de T&D vemos que, alem da praticidade ludica mencionada, ha tambem uma tendencia a se tratar T&D recuperando questoes mais profundas e fundamentais para os seres humanos, como a espiritualidade, por exemplo, fato que nao deve ser confundido com religiao.

As tecnicas orientais, e a ancestralidade temas contidos no Manual de T&D, indicam, tambem, caminhos de contato e preservacao da natureza. Aspecto que e preservado, tanto nas culturas tradicionais orientais quanto nas indigenas e africanas. Assim penso que essas serao tendencias marcantes para a area nos proximos anos que estarao refletidas em questoes de sustentabilidade e qualidade de vida.

Mas, ao mesmo tempo em que se avanca para um resgate da Tradicao, avanca-se tambem para a virtualidade. O E-learning, ganha cada vez mais presenca nos espacos corporativos. Desta forma, a tendencia ao um resgate das dimensoes mais ludicas, e tradicionais do Ser Humano, quando colocada em dialogo com o absolutamente inovador, como nas possibilidades do E-learning, nos dao uma combinacao no minimo interessante. Portanto, temos que estar preparados para dancar, cantar e servir presencialmente e para a uma reflexao mediada a distancia no e-learning.

Essa mesma tendencia, todavia, nao e exclusiva do mundo de T&D. Ela pode ser observada, tambem, no mundo Academico sob a otica da TransD ou Transdisciplinaridade, cujos elementos sao encontrados, por exemplo, na Lideranca Servidora que, alias, nao foi inventada por James Hunter, mas por Gandhi. Portanto, meus amigos, penso que essas serao as tendencias para T&D nos proximos anos para as quais devemos estar preparados. Voce e sua Organizacao estao?

()



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Boog Whatsapp Boog