R. Andréa Paulinetti, 274 - São Paulo-SP 11 5183-5187 11 5183-5096 11 983975531



QUEREMOS CRESCIMENTO OU DESENVOLVIMENTO?

Gostou? compartilhe!

Veja nossos artigos

QUEREMOS CRESCIMENTO OU DESENVOLVIMENTO?

Crescimento e algo desejado, mas nem sempre estamos dispostos a correr os riscos necessarios para que ele ocorra. Na natureza nao existe opcao, tudo ocorre por instinto, ou determinacao genetica, ou seja, nao existe escolha. Um leao e um animal carnivoro e ele nao tem opcao de se transformar em vegetariano, e da sua natureza se alimentar de carne e a unica coisa que ele pode fazer e escolher entre as presas disponiveis que atacara. Esta introducao e extremamente necessaria quando fazemos qualquer analogia entre a natureza e a especie humana, pois nos temos consciencia e poder de discernimento entre o certo e o errado, entre o que podemos e o que devemos fazer. A vinganca, o rancor e a pena sao sentimentos exclusivamente humanos.

Crescer significa aumentar de tamanho, no caso de uma arvore este crescimento pode ser vertical, para se tornar mais alta do que as outras arvores ou do crescimento da copa para ter uma area maior e consequentemente, melhor eficiencia na producao do alimento. Desenvolver significa criar novas estruturas significa, aumentar em complexidade. Os dois processos sao complementares. Uma arvore precisa crescer (aumentar de tamanho) para poder gerar flores e frutos (desenvolvimento).

Neste artigo trataremos do crescimento, o desenvolvimento ficara para outra vez. Insetos como a cigarra, por exemplo, ou crustaceos como o siri, a lagosta e o camarao sao revestidos externamente por uma couraca chamada exoesqueleto (exo=fora). A sustentacao do corpo destes animais e feita por um esqueleto externo, ao contrario do nosso, que e interno (endoesqueleto). Nos crescemos porque nosso esqueleto cresce. Grosso modo, podemos dizer que crescemos de dentro para fora.

Tomemos como exemplo o camarao. Como qualquer animal o camarao precisa crescer, so que ele tem a limitacao de seu exoesqueleto, que e feito de uma substancia que lhe confere dureza e resistencia, contra choques e ate predadores.

Imagine um pequeno rei de 5 anos que precisa ser protegido de seus inimigos. A guarda entao decide fazer uma armadura de aco resistente e flexivel que lhe protegera de possiveis ataques, so que o nosso pequeno rei nao pode tirar esta armadura em hipotese nenhuma. Cria-se um problema, pois nosso rei tem apenas cinco anos e esta em plena fase de crescimento. Para acompanhar seu aumento de tamanho a guarda precisa fazer novas armaduras, de tempos em tempos ele se torna vulneravel durante esta troca.

Com o camarao ocorre a mesma coisa, seu crescimento e limitado pelo seu exoesqueleto, como a natureza resolve este impasse? Da mesma forma descrita acima. De tempos em tempos o camarao se livra de seu exoesqueleto, tornando-se extremamente vulneravel e apresentando um crescimento muito rapido ate que o novo esqueleto se forme e novamente seja uma limitacao de tamanho.

Que relacoes podemos fazer a partir desta realidade?

Crescer implica em riscos que temos que correr, se queremos aumentar de tamanho, aumentar nossa area de atuacao. Uma arvore que cresce muito rapido tem o seu tronco fino o que a torna mais fragil. Crescer significa expor fragilidades, tornar-se vulneravel muitas vezes. A arvore nao tem consciencia disso e nao pode fazer nada para evitar que isto ocorra, agora, falando de voce, que tem consciencia dos riscos e pode criar mecanismos de minimiza-los. O que seria dos camaroes se eles tivessem opcao de nao correr riscos ou se vulnerabilizar? Provavelmente nao existiriam mais na Terra. Se o camarao, como nos, ficasse apegado ao seu antigo exoesqueleto e nao quisesse se desfazer dele nao teria como crescer. Quantas vezes isto nao ocorre com gente? Temos necessidade de crescer, mas podemos determinar quando faze-lo. O que ocorre e que muitas vezes achamos que o exoesqueleto que possuimos e o maior que podemos carregar e preferimos nos acomodar nesta posicao, nos apegamos as cicatrizes do nosso exoesqueleto e nao queremos nos desfazer dele, mas se isto nao ocorrer a possibilidade de crescimento tambem nao existe. O medo da vulnerabilidade e outro fator que nos impede de crescer, mas tudo possui outro lado. Um predador que era do tamanho do camarao antes da troca de seu esqueleto se tornara menor apos a troca, entao aquela protecao era ilusoria, e quantas vezes nao nos apegamos a esta falsa sensacao de seguranca e deixamos de crescer?

Crescer implica riscos, e com certeza podemos medi-los, determina-los, minimiza-los. Nos temos ate a opcao de nao crescer conscientemente, mas a unica coisa que nao podemos fazer e delegar aos outros a responsabilidade de nosso crescimento ou estagnacao.

(*) Edward Zvingila (Eddie

Os seus comentarios e observacoes sobre as materias divulgadas no Boog News sao sempre muito bem vindos. Enviem seus E-mails. Se acharem que o Boog News pode ser de interesse de um colega de trabalho, de um grupo de estudos ou de outras pessoas, repassem ou nos fornecam os E-mails.



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Boog Whatsapp Boog