R. Andréa Paulinetti, 274 - São Paulo-SP 11 5183-5187 11 5183-5096 11 983975531



FABULA

Gostou? compartilhe!

Veja nossos artigos

FABULA

Um rato, olhando pelo buraco na parede, viu o fazendeiro e a mulher abrindo um pacote.

Ao descobrir que era uma ratoeira, ficou aterrorizado. Correu ao patio advertindo a todos:
- Ha uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa!
A galinha, disse:

- Desculpe-me, Sr. Rato. Eu entendo que isso seja um grande problema para osenhor, mas nao me prejudica em nada, nao me incomoda.

O rato foi ate o porco e lhe disse:

- Ha uma ratoeira na casa, uma ratoeira!

- Desculpe-me, Sr. Rato, disse o porco. Mas, nao ha nada que eu possa fazer, a nao ser rezar.

Fique tranquilo. O senhor sera lembrado nas minhas preces.

O rato dirigiu-se, entao, a vaca. Ela, num muxoxo, disse:

- Uma ratoeira? Isso nao me poe em perigo

Entao, o rato, cabisbaixo, voltou para a casa para encarar a ratoeira.

E naquela noite, ouviu-se um barulho!

Meu Deus, era a ratoeira pegando sua vitima!

A mulher do fazendeiro correu para ver o que estava la. No escuro, ela nao viu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital.

Ela voltou com febre.

Para alimentar alguem com febre, nada melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal.

Como a doenca da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visita-la.

Para alimenta-los, o fazendeiro matou o porco.

A mulher nao melhorou e acabou morrendo.

Muita gente foi ao funeral. Para alimentar todo aquele povo, o fazendeiro, entao, sacrificou a vaca!

Moral da historia:



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Boog Whatsapp Boog