R. Andréa Paulinetti, 274 - São Paulo-SP 11 5183-5187 11 5183-5096 11 983975531



ENTREVISTA COM GUSTAVO G. BOOG O DESAFIO DA COMPETENCIA

Gostou? compartilhe!

Veja nossos artigos

ENTREVISTA

Creio que a origem primordialdestas mudancas ea globalizacao, que se manifesta por exemplo na competicao global e na maior exigencia de qualidade nos produtos e servicos. Em termoshumanos crescea consciencia de que somos todos parte de sistemas interligados e que somos todos viajantes no Planeta Terra. Este nao e um processo facil, pois implica deixar de lado o que e melhor para mim e me submeter aquilo que chamamos de bem comum. Creio que esta e a tendencia da humanidade, que jasentida tambem nas corporacoes, comunidades e paises. Um exemplo concreto sao as consequencias devastadoras sentidas em quase todas as partes do mundo da falta de atencao do homem para com o meio ambiente. Nistonao existem povos, fronteiras ou culturas.

Na medida em que cresce a consciencia de nossa Unidade e de nossa Diversidade, a tendencia e de se buscar solucoes ganha ganha, ou seja, a maior convergencia de interesses. Isto implica em atitudes menos predatorias e menos imediatistas. Ainda ha muitas recaidas de parte a parte, mas o conflito tende a diminuir.

O profissional deve ser competente tecnicamente, e ao lado desta competencia deve desenvolver competencias de relacionamento, como saber trabalhar em equipe, estar disposto a aprender sempre (postura de eterno aprendiz), ter flexibilidade, alem do dominio de idiomas e da Tecnologia da Informacao (TI).

A organizacao e um sistema estruturado para atender a multiplas necessidades. Para saber se esta acertando, o empresario deve estar conectado ao que esperam os clientes, o quecobram os acionistas, o que pensa o pessoal da empresa, o que praticam os concorrentes, qual a opiniao dos parceiros. Ou seja, deve estar conectado a tudo e a todos, o tempo inteiro. O acerto vem de saber equilibrar estas demandas, que sao conflitantes por sua natureza. Como imagem, o empresario e ummalabarista.

Esta resposta e muito parecida com o item 3 acima. O gerente deve ser competente tecnicamente, e alem das competencias de saber trabalhar em equipe, estar disposto a aprender sempre (postura de eterno aprendiz), ter flexibilidade, alem do dominio de idiomas e da Tecnologia da Informacao (TI), deve desenvolver seu papel de lider. Que e bem diferente do papel de chefe!

A competencia precisa estar presente na empresa em todas asfases da vida da empresa. Caso contrario a empresa quebra, vai a falencia. Assim, o processo de buscar e aumentar a competencia organizacional vale para todas as fases, e e claro precisa se adaptar as peculiaridades de cada etapa. E como a alimentacao, necessaria em todas as fases de nossa vida: mas a comida de um bebe e diferentede um jovem e por sua vez e diferente de um idoso. No Brasil, como em outras partes do mundo, vamos encontrar empresas em todos os estagios de desenvolvimento: reconheco que ha muito trabalho a ser feito, mas ja temos no Brasil muitas empresas que atingiram padroes de excelencia.

Sempre que nao existe o conhecimento interno a empresa, a contratacao de consultores euma solucaoeficaz, pois o consultor externo pode trazer a organizacao-cliente pontos de vista e solucoes que dificilmente sao visualizadas por quem esta dentro do empreendimento. Quando estamos dentro de um sistema, ficamos como que viciadosnos paradigmas vigentes e cegospara solucoes novas. Este fenomeno e tanto mais intenso quanto mais vitoriosa for a empresa. O sucesso cega!

Com certeza, pois temos um quadro empresarial diversificado e moderno. O bom desempenho por exemplo no setor de exportacao mostra nossa competencia.



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Boog Whatsapp Boog